Publicações mais recentes

Publicações mais recentes

22 julho 2015

Não queremos acabar com a publicidade infantil - diz o Instituto Alana

Mais de um ano após a regulamentação do Conselho Nacional dos Direitos da Infância e da Adolescência (Conanda) reforçar a proibição da comunicação destinada a crianças menores de 12 anos, a publicidade infantil ainda rende debates acalorados. De um lado, marcas e profissionais de Marketing que querem abrir um diálogo com esses pequenos consumidores e, do outro, entidades e parte da sociedade civil que defendem os direitos das crianças e acreditam que este tipo de mensagem deva ser redirecionado aos pais.

O documento normativo considera abusiva a intenção de persuasão dos pequenos por meio da representação de crianças, mesmo que pelo uso de personagens, trilhas sonoras de músicas infantis, efeitos especiais e excesso de cores, desenhos animados, entre outros. A decisão pautada em artigos da Constituição Federal e do Código de Defesa do Consumidor, até o momento, não gerou mudanças nas estratégias de Marketing das empresas. Com ações cada vez mais incisivas, as marcas encantam as crianças em 360 graus, fazendo com que elas tenham contato com o produto em todos os ambientes por onde circulam, sejam eles físicos ou virtuais. A atividade é intensamente criticada pelo Instituto Alana, que espera que o mercado se posicione e trace táticas alternativas para continuar vendendo.

Há quase 10 anos, a entidade tem discutido questões importantes a respeito do papel da publicidade infantil como corresponsável por problemas a longo prazo e outros que já fazem parte da realidade, como a obesidade infantil, por exemplo. “Se não fosse importante para o mercado anunciar produto não saudável para a criança, eles não o fariam. Por que que existe toda essa discussão do lado do mercado sobre o impacto econômico? Sabe-se que 80% dos processos decisórios de compras da família estão nas mãos das crianças, mas não deveriam estar”, comenta a psicóloga Laís Fontenelle, uma das gestoras do Instituto Alana.

Mudanças na publicidade infantil
“O que observamos de maior mudança, nos últimos três a cinco anos, é que a publicidade começou a conversar com a criança no modelo 360 graus. Antes, existia muito mais a propaganda no formato televisivo e, hoje, ela passou a migrar para outros espaços, como a internet. Esta é, inclusive, uma publicidade que se confunde com entretenimento dentro das próprias escolas. Hoje, a publicidade que fala com a criança não é mais aquela que está no meio da programação infantil da televisão. Ela está nas gôndolas dos supermercados, dentro das escolas e promovendo eventos supostamente de entretenimento nos espaços públicos. Então, atinge a criança em todos os espaços em que ela transita.

A maior mudança que observamos foi uma migração de mídia, mas não que tenha diminuído ou alterado o tom. Apesar de todas as discussões que temos nos dias de hoje em torno da publicidade infantil e da regulação da comunicação focada na criança, ainda não conseguimos notar uma mudança radical, uma transformação que possa ser chamada de mudança de paradigma. O mercado ainda está se readaptando a tudo o que a sociedade civil tem discutido”.

Veja a matéria completa aqui.

09 abril 2011

Blogs Abril - problema resolvido

A equipe técnica da Abril entrou em contato e resolveu o problema. Eles fizeram um arquivo de backup, que pôde ser usado para transferir o blog Marketing Infantil com sucesso para o novo endereço: http://www.marketinginfantil.xpg.com.br .

Agradeço ao Grupo Abril pela boa solução dada ao problema.

Agradeço também pela equipe da XPG pela parceria, hospedando o blog.

30 março 2011

Blogs Abril - atendimento falho

Em função do risco de ter as minhas publicações de quase 3 anos no blog Marketing Infantil (http://blogs.abril.com.br/marketinginfantil) apagadas pelo Grupo Abril, reproduzo aqui a minha reclamação registrada no Reclame Aqui:

--

Em 2008 fui convidado pelo Grupo Abril a fazer parte da área VIP do novo serviço Abril Blogs, onde cerca de 100 blogueiros selecionados participariam. Aceitei o convite e passei a publicar no serviço, com o blog Marketing Infantil (http://blogs.abril.com.br/marketinginfantil). Esse blog tem cerca de 70 mil visitantes por ano. De 2008 a 2011, publiquei centenas de posts.

Há 2 meses, a Abril avisou que encerraria o serviço Abril Blogs e que no final de março apagaria todo o conteúdo. No entanto, ofereceria uma ferramenta de exportação de conteúdo, o que permitiria a transferência do material para outro endereço.

Essa ferramenta de exportação de conteúdo nunca funcionou. Sempre surgia a mensagem: "Olá, Arnaldo Rabelo. Ops! Ocorreu um erro ao exportar o blog Marketing Infantil. Nossa sugestão é de acessar o seu blog clicando aqui, acessar seu painel de controle do Blog e tentar novamente. Caso o erro persista entre em contato conosco, mas NÃO por este e-mail pois ele não é monitorado."

Entrei em contato com o SAC através do e-mail abrilsac.urgente@abril.com.br . As respostas nunca foram satisfatórias, não oferecendo uma solução. Entrei em contato por telefone à central do Grupo Abril (tel 11 3037-2000) e para outros telefones indicados pela central (11 3037-5812 e 11 3037-6981), não conseguindo ser atendido, encaminhado ao setor correto ou tendo uma solução.

Em 2 dias, o meu trabalho de anos no blog "VIP" da Abril será apagado. Só me restou registrar o ocorrido e a minha insatisfação, na esperança de que a empresa me ouça e ofereça uma solução.

Atenciosamente,

Arnaldo Rabelo.


---

Problema resolvido. Veja o novo post sobre a solução.

24 setembro 2008

Mudança de endereço

O blog Marketing Infantil será transferido do portal de blogs da Abril (http://blogs.abril.com.br/marketinginfantil) para o novo endereço http://www.marketinginfantil.xpg.com.br no final de março de 2011.


Acompanhe!


---

Este endereço (blogspot) continuará sem atualizações.

20 setembro 2008

Mattel lança camisetas Barbie

A Mattel e a C&A fecharam uma parceria para a realização da ação “Barbie camisetas fashion”. Os destaques são as blusas com frases que expressam os valores e o posicionamento da marca, que são apresentadas nas bonecas e também estarão disponíveis para compra na C&A, em outubro. As bonecas poderão ser adquiridas por R$ 39, 90. Já as camisetas serão vendidas nos tamanhos 4, 6 e 8 por R$ 15,90.


Fonte: Portal da Propaganda - 20/09/08

Philips Avent quer conquistar as mães brasileiras

A Philips anunciou nesta terça-feira, 16 de setembro, a chegada oficial da Philips Avent ao Brasil. A marca, formada por portfolio com mais de 30 produtos e presente em cerca de 60 países, pretende trazer novas soluções para mães e bebês. Com seu ingresso no mercado brasileiro, a empresa pretende alcançar a liderança no segmento premium em até três anos.

A Avent nasceu em 1984 da idéia de um britânico, Edward Atkin, que percebeu a ineficácia das mamadeiras até então existentes, com bicos duros, compridos e estreitos, e decidiu desenvolver uma linha diferenciada de produtos, primando pela segurança e facilidade de utilização. Em maio de 2006, após atingir a marca de 166 milhões de euros em vendas, a empresa foi adquirida pela Philips, que pagou, à vista, 675 milhões pela operação.

Com o novo negócio, a multinacional holandesa passou a disputar uma fatia de um mercado que movimenta cerca de sete bilhões de euros por ano. No País, onde a expectativa de crescimento é de aproximadamente 10% anuais, a Philips Avent chega oferecendo 32 produtos, entre eles mamadeiras, chupetas, bicos, copos, aquecedores e outros acessórios.

“Nossa estratégia é ampliar continuamente o portfolio, para, no futuro próximo, oferecer à consumidora brasileira as mesmas opções disponíveis nos mercados europeu e americano. São produtos de qualidade reconhecidamente superior. Além de utilizar as melhores matérias-primas e tecnologia de ponta, eles garantem a flexibilidade necessária na tarefa de cuidar de uma criança, pois são intercambiáveis e podem ser reutilizados nas mais diversas combinações”, afirma Renato Mauad, gerente de marketing e produtos da linha saúde e bem-estar para a América Latina.

A Philips Avent detém, segundo dados da própria empresa, a liderança em mamadeiras, extratores de leite e esterilizadores no Reino Unido, sendo a terceira marca em soluções para alimantação de bebês nos Estados Unidos. No Brasil, o objetivo é conquistar 40% do market share do segmento premium até 2011.

“O lançamento de Philips Avent aumenta a presença da marca Philips no ponto-de-venda e amplia os pontos de contato que temos com o consumidor brasileiro, mostrando que a empresa está presente nos momentos mais importantes e felizes da sua vida”, conclui Paulo Ferraz, vice-presidente de produtos de consumo e estilo de vida da Philips.

Fonte: Portal da Propaganda - 20/09/08